A ART DÉCO NA PAISAGEM URBANA BRASILEIRA

 

Farol Santander, São Paulo – Foto Pexels / Laisa Alves
Farol Santander, São Paulo – Foto Pexels / Laisa Alves

 

Art Déco vem do termo Arts Décoratifs em português Artes decorativas, é um estilo marcante dos anos 1920, que surgiu na Europa e teve seu marco na Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, realizada em Paris em 1925.

O movimento Art Déco teve grande influência nas artes, arquitetura, design de interiores, design gráfico, escultura, pintura entre outras expressões artísticas, combinando o moderno com elementos tradicionais.

Na arquitetura caracterizou com o uso de linhas retas e circulares, formas geométricas com temas comuns, principalmente de animais, de mulheres e o design  abstrato,  incorporando materiais como concreto e aço inoxidável. Teve presença marcante na arquitetura, deixando sua marca em construções espalhadas pelo mundo. O seu ápice na arquitetura foi nos grandes edifícios dos Estados Unidos, para citar alguns exemplos o Edifício Chrysler, o Empire State e o Rockfeller Center, todos na cidade de Nova York, se destacando no skyline da cidade até os dias de hoje.

 

Cristo Redentor, Rio de Janeiro – Foto Pexels / Silvia Trigo
Cristo Redentor, Rio de Janeiro – Foto Pexels / Silvia Trigo

 

As cidades brasileiras nas décadas de 1930 e 1940, foram marcadas pela arquitetura de tendências art déco, surgindo com frequência em teatros, estações ferroviárias, obras públicas e arranha céus nas grandes cidades, sendo a cidade do Rio de Janeiro a capital federal na época, uma das cidades mais impactadas pelo movimento no Brasil.

No Brasil, a linguagem déco na arquitetura buscava passar uma noção de modernidade vinculada a programas novos, criando a percepção de um Estado que se modernizava e expandia e levando as suas capitais à condição de metrópoles.

Os primeiros exemplos surgiram no Brasil no final da década de 1920, onde a elite brasileira procurava transformar as cidades em polos econômicos e do pensamento intelectual, através de uma linguagem acessível às elites, classes médias e populares, a partir de construções de maior porte, conquistando o gosto popular e disseminando-se em grandes e pequenas residências e em prédios comerciais.

 

Elevador Lacerda, Salvador. Foto Pexels / Vinicius Dattwyler
Elevador Lacerda, Salvador. Foto Pexels / Vinicius Dattwyler

 

O Art Déco teve forte presencia na arquitetura brasileira espalhada por todo o pais. Na cidade do Rio de Janeiro, a Central do Brasil, o Teatro Carlos Gomes e o Cristo Redentor, do escultor francês Paul Landowski, umas das esculturas de Art Decó mais conhecidas no mundo e provavelmente a maior, são algumas edificações que fazem parte da paisagem carioca.

Na Cidade de São Paulo, o viaduto do Chá,  o Farol Santander e o Estádio do Pacaembu, são presenças marcantes na capital paulista, assim como o Elevador Lacerda para Salvador e a Estação Ferroviária de Goiâna na região central do Brasil.

 

Estádio do Pacaembu, São Paulo. Foto Pexels / Felipe Helfstein
Estádio do Pacaembu, São Paulo. Foto Pexels / Felipe Helfstein

 

Estação Ferroviária, Goiâna. Foto Pexels / Geancarlo Peruzzolo
Estação Ferroviária, Goiâna. Foto Pexels / Geancarlo Peruzzolo
Iniciar conversa
💬 Podemos ajudar?
Olá 👋
Podemos te ajudar?